Blog Produção Jr.

Empreendedorismo feminino: Impasses e Conquistas, uma análise do cenário brasileiro.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Você verá neste artigo:

Empreendedorismo feminino: Impasses e Conquistas, uma análise do cenário brasileiro

O Brasil é o sétimo país com mais empreendedoras no mundo, segundo pesquisa da Global Enterpreneurship Monitor (GEM), sendo essencial entender esse cenário para conhecer melhor o mercado atual. Diversas pesquisas apontam que mesmo tendo maior escolaridade, mulheres encontram maiores dificuldades no sucesso de seus negócios. Mesmo com tais barreiras, o empreendedorismo feminino ganha força no Brasil a cada ano.

Qual a participação da mulher no empreendedorismo brasileiro?

Segundo as Taxas específicas de empreendedorismo inicial (TEA), as mulheres representam cerca de 51% desses empreendimentos, o que é consequência da crescente participação feminina no mercado de trabalho. Em contraste, temos as Taxas específicas de empreendimentos estabelecidos (TEE) com a população masculina mais expressiva, correspondendo a 19,6% e o público feminino 14,3%. 

Mas porque há uma evasão feminina predominante?

Esse contexto mostra que as mulheres possuem abertura para se inserir nesse mercado, entretanto, encontram barreiras que impedem a progressão de seus negócios. Os fatores que causam essa saída são vários, e vão desde estigmas sociais até questões de papéis de gênero na sociedade. Alguns desses aspectos serão explicitados a seguir.

  1. Financeiro

A emancipação financeira das mulheres é recente, somente em 1962 o direito ao CPF foi concebido, antes disso, não havia acesso para o uso de contas bancárias. Outro aspecto é que a concentração de propriedades prevalece no meio masculino, sendo assim, faltam garantias para que possam realizar financiamentos.

Ademais, as mulheres apresentam um índice de inadimplência menor, ou seja, cumprem mais com suas obrigações financeiras, entretanto, possuem um acesso menor a empréstimos nos bancos e com taxas mais elevadas. Além do distanciamento com as finanças, há também dificuldades comuns à maioria das empreendedoras para se adequar às ferramentas de gestão e utilizar softwares destinados ao controle financeiro.

Nesses casos, um plano financeiro bem estruturado é um dos fatores mais importantes para o progresso de empresas, sendo responsável por controlar e organizar de forma eficiente as finanças da empresa. Clique aqui para  ler nosso artigo sobre plano financeiro para saber mais! 

  1. Networking

Networking é a elaboração de uma rede de contatos para compartilhar experiências e informações profissionais visando um aprendizado que será aplicado no dia-a-dia da empresa. A dificuldade feminina nesse ponto se dá por conta de que as comunidades estabelecidas possuem uma supremacia masculina, dificultando o conhecimento e acesso feminino nesses meios.

  1. Desafios socioculturais

Há uma formação do estereótipo feminino que associa a mulher com responsabilidades domésticas e familiares, entre outros estigmas que prevalecem na sociedade atual.

Além disso, existe a preconcepção de que mulheres devem seguir em áreas atrelada à cuidados, humanidades e emoções. Dessa forma, mulheres empreendedoras desafiam esse preconceito ao liderar em ambientes que demandam o uso de mais racionalidade, conhecimentos de gestão e raciocínio lógico.

  1. Dupla jornada de trabalho

A dupla jornada de trabalho é o termo associado às mulheres que mesmo quando ingressam no mercado de trabalho ainda são as principais encarregadas das tarefas domésticas (limpeza da casa, cozinhar, cuidar dos filhos). Isso é exemplificado em pesquisas, como os indicadores do IBGE, dentre eles, o fato de as mulheres dedicarem 73% a mais do tempo para os afazeres domésticos, ocasionando em uma diferença que chega a 8 horas extras semanais.

Por consequência, há uma redução de 18% da carga horária que as mulheres dedicam ao próprio negócio.

Qual é o perfil das Empreendedoras e de sua gestão?

As empreendedoras possuem uma escolaridade que se sobressai (16% maior), contudo, seu retorno financeiro é 22% inferior em relação aos homens. Esse cenário é outra forma de exemplificar como as barreiras possuem maior impacto ao público feminino.

A gestão realizada por mulheres, de maneira geral, possui melhor alinhamento e visão, pois essas tendem a ser mais comunicativas, possuem facilidade em executar multitarefas e lidar com diferentes responsabilidades ao mesmo tempo. E também, sua gestão tende a ser mais democrática e resiliente diante dos desafios, visto que muitas de suas habilidades são questionadas desde que nascem.

Porque e em quais áreas as mulheres empreendem?

As empreendedoras entram no ramo 63% por necessidade, enquanto para o público masculino essa taxa é de 38%. Isso, acarreta na maior responsabilidade e insegurança que são atreladas ao negócio, levando a uma menor liberdade e interesse em inovação e eventos de risco, que são importantes para alavancagem de negócios.

As organizações são majoritariamente vinculadas às áreas de beleza, moda e alimentação, segmentos historicamente femininos. Mas, quando se trata de empresas relacionadas à tecnologia, como as Startups, o público fundador se divide entre 15-20% feminino, o que é reflexo da pequena participação das mulheres no universo de STEM (Science, Technology, Engineering e Mathematics).

O que é o “Mulheres ajudam mulheres”?

A Produção Jr busca sempre transformar a realidade buscando uma sociedade cada vez mais justa, igualitária e inclusiva. Então, um grupo de mulheres da organização desenvolveu tal programa que tem como objetivo analisar as principais dificuldades que o empreendedorismo feminino poderia se deparar e viabilizar soluções velozes e eficazes, por meio de projetos pertencentes ao nosso portfólio e os oferecendo a preço de custo. O objetivo é impactar e alavancar os negócios, tornando o Brasil um país com mais líderes mulheres.

Dificuldades para a abertura de um novo negócio ou reestruturação de um já existente requerem a aplicação de um Plano de Negócios, o qual auxilia nas tomadas de decisões para seu negócio. Fator essencial tanto para a entrada de mulheres nessa esfera, como também para sua permanência.

 Representatividade e Inspiração 

  Ao longo dos anos, as mulheres vêm conquistando cada vez mais seu lugar em áreas que antes sua presença não seria aceita. Sabemos que essa conquista vem com muita luta e de forma gradual, assim também acontece no meio do empreendedorismo, nessa conquista temos áreas que a representatividade feminina é baixa e isso intensifica a sensação de não inclusão das mulheres em determinados ambientes. Isso, ocorre porque em lugares que você não encontra semelhanças geram sentimentos de não pertencimento.

Para que a problemática acima tenham impacto menor é necessário sempre trazer figuras de inspiração e referências para que as mulheres se sintam pertencentes em todos ambientes. 

Conheça o Movimento Empresa Júnior: um movimento que incentiva o empreendedorismo feminino e de jovens.

Skip to content