Blog Produção Jr.

O que é ESG? Como aplicar?

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
imagem-ESG
Você verá neste artigo:

O que é ESG ? Como aplicar ?

Sustentabilidade e ESG

O termo sustentabilidade ganhou muita relevância a partir do final do século XX e início do século XXI, desde então, surgiram diversos conceitos derivados que compartilham dos mesmos princípios, sendo um deles o ESG.

ESG é a sigla para três palavras em inglês (environmental, social, governantes) que em português significa Meio ambiente, Social e Governança, sendo também encontrado como ASG. Em linhas gerais é uma medida para atingir práticas sustentáveis dentro da empresa de acordo com esses três pilares.

Empresas que adotam os princípios da agenda ESG, são vistas como aquelas que se preocupam com os impactos sociais que geram, com a preservação do nosso planeta e com uma estrutura interna  saudável e diversa.

Como Aplicar?

Para ter uma noção mais prática da métrica ESG, vamos destrinchar a sigla e adentrar em cada conceito separadamente, como:

E (Environmental) – refere-se às práticas saudáveis de uma firma quanto ao meio ambiente, envolvendo temas de diversos tipos, como:

  • O Combate ao desmatamento
  • Possuir uma gestão de resíduos limpa e eficiente
  • A redução da emissão de gases do efeito estufa (CO2)
  • A proteção a camada de ozônio
  • Combate a poluição da água e do solo

S (Social) refere-se às boas práticas sociais, ao relacionamento interno e externo da instituição e aos impactos gerados, como:

  • A promoção da diversidade dentro da empresa
  • O respeito a legislação trabalhista
  • O bom relacionamento com a comunidade
  • Políticas de assistencialismo

G (Governance) refere-se às boas práticas e políticas administrativas e financeiras de uma empresa, visto que, uma administração coerente gera confiança aos clientes e aos acionistas. Sendo essas práticas:

  • Adotar uma remuneração justa aos executivos
  • Possuir um canal de denúncias
  • Implantar políticas internas de combate a corrupção
  • Ter um conselho independente
  • Respeitar e dar direitos ao acionista minoritário.

Agora, já podemos relacionar alguns serviços que fazem com que uma empresa possa aderir ao ESG. Um deles é o Lean Manufacturing ou manufatura enxuta, uma filosofia que prega a redução de desperdícios nos processos de uma empresa. Isso ocorre com a padronização de ações e uma maior eficiência proposta por esse sistema, de forma a reduzir desperdícios e com isso aproveitar ao máximo todos os recursos que a organização faz uso, como água e energia elétrica.

A Produção Júnior oferece  consultoria para implementação do Lean e suas ramificações na sua empresa, como a metodologia 5S. Para se aprofundar mais no assunto e solicitar um diagnóstico gratuito é só clicar aqui.

Agenda ESG no Brasil e no mundo

Europa, Estados Unidos da América e Japão são os grandes expoentes mundiais desses princípios. Nesses países o conceito está amplamente difundido e praticamente todas as empresas consideradas saudáveis implantaram o ESG ou estão se ajustando para implantá-lo o quanto antes. Pois, se não o fizerem, perdem credibilidade com quase a totalidade de seus stakeholders (colaboradores).

No cenário brasileiro o termo ESG chegou com força mais recentemente, no entanto, ainda é um conceito pouco difundido entre o grande público. Todavia, vem ganhando relevância, pois consumidores, que aos poucos vêm se informando, estão deixando de comprar de empresas que desrespeitam esses ideais, além de acionistas, que percebem esse movimento, retirarem seus aportes.

Entretanto, existem empresas em solo nacional que são referências em desenvolvimento sustentável e práticas do ESG há um bom tempo, como o caso da Natura, que é destaque quando o assunto é respeito ao meio ambiente. Além dela, a MRV se destaca no aspecto social e a Sul América, no âmbito da governança.

ESG e investimentos

Atualmente, os investidores não analisam somente a parte econômica e as perspectivas futuras para decidir em qual empresa investir. Muitos aspectos, antes esquecidos, hoje são levados em consideração. É nesse ponto que o ESG se mostra bastante relevante, visto que a sustentabilidade da organização agora é um desses aspectos de extrema importância.

Acionistas buscam organizações confiáveis, lucrativas e que satisfaçam as necessidades da sociedade em que convivem. Empresas que aderem a agenda ESG estão alinhadas com as expectativas da sociedade moderna, pois respeitam o meio ambiente como um todo, estando a par da luta por melhores condições no âmbito social; além de adotar práticas honestas e justas na sua governança.

Podemos analisar como reflexo do ESG o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da bolsa de valores brasileira (B3), uma iniciativa pioneira nascida em 2005, com o objetivo de alinhar empresas que adotam práticas condizentes com o desenvolvimento sustentável. Esse conjunto de companhias, apesar de “pequenas” na bolsa de valores, vem se valorizando com o passar dos anos e é uma boa alternativa para aqueles que desejam investir em empresas que aderem a agenda ESG.

Entretanto, no âmbito da sustentabilidade também existem os “trapaceiros”, dada a importância desses indicadores de desenvolvimento sustentável para atrair clientes e investidores. Dessa forma, organizações que fornecem informações falsas que as colocam supostamente como adeptas ao ESG, estão praticando a ação denominada de Greenwashing. O termo em inglês pode ser traduzido como “banho verde” e é basicamente a apropriação de virtudes ambientalistas por uma organização, mesmo esta na realidade não possuindo essas características.

E você, curtiu os conceitos e práticas referentes a agenda ESG ? Quer ter mais detalhes sobre como aplicar isso na sua empresa ou como analisar se uma empresa realmente adota essas práticas sustentáveis ? Faça um diagnóstico gratuito com a Produção Jr clicando aqui. Temos certeza que podemos te auxiliar com vários serviços do nosso portfólio, e vamos nessa, todos juntos por práticas mais ESG.

Skip to content